Saúde da criança: qual a melhor vitamina para a imunidade infantil?



A fase da infância é uma das mais importantes para a ingestão de nutrientes

Desde o seu nascimento a criança precisa ser integrada de diversos nutrientes, que nos primeiros meses de vida são oferecidos pelo leite materno. Ao ingressá-la numa dieta de alimentos sólidos, esses nutrientes ainda precisam ser mantidos.

Uma alimentação saudável é parte fundamental do bom andamento do sistema imunológico da criança, sendo um dos principais responsáveis pelo o seu crescimento e desenvolvimento. Embora a criança possua uma imunidade naturalmente baixa, uma alimentação regrada em vitaminas é essencial para mantê-la sadia.

Sobre o sistema imunológico

O sistema imunológico atua como um mecanismo de defesa no corpo. Ele possui uma rede de células e moléculas espalhadas no organismo e é capaz de reconhecer determinadas estruturas moleculares para desenvolver uma reação adequada diante delas, destruindo-as ou as deixando inativas. Ele age contra microrganismos que são introduzidos no nosso corpo ou contra a transformação maligna de células, trabalhando também na ativação dos anticorpos.

No caso das crianças a partir dos 4 anos de idade, o sistema imunológico ainda está em desenvolvimento, antes disso é parcialmente formado e atingindo a sua maturidade na pré-adolescência. Por isso, é muito importante que a imunidade da criança seja estimulada, através de certos cuidados essenciais com a saúde.

Aos pais, é aconselhável que mantenha as vacinas dos filhos em dia e realizem estratégias práticas no dia a dia, como um sono regulado, higienização apropriada do corpo (principalmente nas mãos e na boca, grandes portas de entradas para vírus e bactérias) e uma alimentação balanceada.

Por isso, separamos algumas vitaminas que são fundamentais na rotina alimentar da criança, atuando fortemente no sistema imunológico.

Ferro

A deficiência de ferro no organismo é extremamente prejudicial, sobretudo para as crianças e gestantes, pois é capaz de trazer efeitos negativos e até permanentes no desenvolvimento.

Dentre suas principais funções, está a formação da hemoglobina, proteína presente nos glóbulos vermelhos e que é responsável pelo transporte do oxigénio pelo sistema circulatório. Além disso, também mantém o corpo forte e com a energia necessária para funcionar bem.

Veja a quantidade de ferro recomendada diariamente para crianças:

  • 1 a 3 anos: 7 mg
  • 4 a 8 anos: 10 mg
  • 8 a 13 anos: 8 mg

Alguns alimentos ricos em ferro são: espinafre, brócolis, aveia, feijão, castanha de caju etc.

Zinco

O zinco é fundamental para o crescimento e a função imunológica da criança. Ele atua na saúde óssea, no metabolismo, no funcionamento neurológico e em várias outras áreas. Não é naturalmente produzido pelo organismo humano, por isso é necessário o consumo através de fontes externas.

Em alguns casos como as de crianças desnutridas graves, é importante a suplementação de alguns nutrientes relacionados ao sistema imunológico, que inclui principalmente o zinco, ajudando a reduzir o tempo de recuperação do paciente.

O uso diário de zinco para crianças deve ser:

  • 1 a 3 anos: 3 mg
  • 4 a 8 anos: 5 mg
  • 9 a 13 anos: 8 mg

Gema de ovo, camarão, amendoim, carne vermelha, feijão e castanhas, são alguns dos alimentos que o zinco pode ser encontrado.

Vitamina A

A Vitamina A tem várias funções importantes além da imunológica, sendo ótima para a visão, auxiliando no crescimento e até contribuindo na formação dos dentes. A carência dessa vitamina do corpo está associada à diminuição da produção de anticorpos contra antígenos (substâncias estranhas no organismo), onde as crianças são muito afetadas.

A vitamina A em forma de retinol é achada em alimentos de origem animal (ovos, leite integral, queijo, fígado de vaca ou frango etc.) e sob forma de carotenóides estão presentes em frutas e vegetais (cenoura, pimentão, tomate, abacate, melão, manga e entre outros).

Consulte a quantidade recomentada de vitamina A por dia para crianças:

  • 1 a 3 anos: 300 mcg
  • 4 a 8 anos: 400 mcg
  • 9 a 13 anos: 600 mcg

Para todas essas vitaminas procure sempre respeitar a quantidade ideal que deve ser consumida pela criança diariamente. A deficiência delas trazem complicações imediatas e futuras, mas o número excessivo também pode ser prejudicial.

Lembre-se de que a saúde da criança é prioridade e o sistema imunológico, quando bem desenvolvido, é fortemente eficaz na luta contra muitas doenças.

Deixe um Comentário

6 + 16 =