Nutrição infantil: 4 mitos e verdades sobre as vitaminas na alimentação dos pequenos



A inclusão de vitaminas é muito importante na dieta da criançada, já que eles estão em fase de desenvolvimento e crescimento. Nesse sentido, cada nutriente é fundamental para garantir o bom funcionamento do organismo.

Entretanto, diante de tantas informações sobre a alimentação infantil e a ingestão de vitaminas, às vezes, fica complicado entender o que é verdade e o que não passa de papo furado.

Assim, os pais precisam estar por dentro desses assuntos, a fim de conseguir oferecer a nutrição de maneira adequada aos pequenos. Pensando nisso, neste artigo reunimos 4 mitos e verdades sobre as vitaminas na alimentação das crianças que você precisa conhecer. Descubra mais!

1. A vitamina C é capaz de curar a gripe?

Esse é um mito bastante propagado como verdade. No entanto, a vitamina C não é responsável por curar essas doenças. O que ela faz, é aumentar as defesas do organismo. Por essa razão, muita gente acredita que o nutriente consegue tratar ou prevenir os resfriados, o que não é o caso.

Contudo, se você oferece um alimento rico em vitamina C para uma criança gripada, os sintomas da doença serão amenizados, já que o nutriente contribui com o sistema imunológico.

Além disso, ao contrário do que dizem por aí, essa vitamina não é encontrada somente na laranja ou limão. Aliás, a acerola, por exemplo, apresenta uma quantidade 3 vezes maior do nutriente do que essa primeira.

2. Existem nutrientes que facilitam a absorção de vitaminas?

Sim, é verdade! A partir do momento em que algumas comidas são ingeridas ao mesmo tempo, os compostos que existem nelas vão ser absorvidos, bem como circularão juntos, dentro do organismo. Ou seja, eles interagem uns sobre os outros.

Isso quer dizer que, a vitamina E e a C atuam em conjunto para conseguir um resultado antioxidante, enquanto a D otimiza a assimilação de cálcio e fósforo, bem como as do complexo B, que precisam ser consumidas juntas para que todos os benefícios sejam aproveitados adequadamente.

3. Devo exagerar nas vitaminas das crianças?

Mito! Tudo em excesso faz mal. E isso também se aplica aos nutrientes que oferecemos aos pequenos. Caso haja um exagero de vitaminas na alimentação das crianças, elas podem desenvolver uma hipervitaminose.

Essa condição significa o envenenamento por vitaminas e costuma prejudicar bastante a saúde. Ela se dá quando a pessoa ingere uma quantidade muito além do recomendado de vitaminas e acaba se intoxicando.

Alguns nutrientes, quando consumidos em excesso, podem causar complicações realmente sérias, como é o caso das vitaminas lipossolúveis. Essa família, que engloba as vitaminas A, D, E e K, não é como as outras, que são eliminadas na urina. Portanto, exagerar nessas substâncias pode ser perigoso.

Esses riscos vão de sintomas simples, como o ressecamento da pele, aos mais graves, como danos aos ossos e rins. Por esse motivo, é fundamental se atentar aos detalhes na hora de alimentar a criançada, para não prejudicar a saúde delas, ainda que sem querer.

Normalmente, essa condição acontece quando os pais dão suplementos vitamínicos indiscriminadamente aos pequenos. Então, se você está com dificuldades de fazer a criança comer alimentos que têm nutrientes essenciais, é importante conversar com o pediatra antes de introduzir qualquer complemento.

4. A falta de vitamina A pode deixar meu filho cego?

Verdade! A vitamina A é responsável pela manutenção da visão. Aliás, é por causa dela que conseguimos diferenciar as cores umas das outras e enxergar em ambientes pouco iluminados.

Portanto, a carência desse nutriente prejudica a vista das crianças de várias formas, desde a dificuldade de avistar coisas em ambientes com pouca luz, até conseguir distinguir tons e, a consequência mais grave de todas: a cegueira.

Dessa maneira, é imprescindível oferecer essa vitamina na quantidade adequada, já que a hipervitaminose também tem efeitos negativos para a saúde.

Pronto, agora que você sabe o que é mito e o que é verdade sobre as vitaminas na alimentação das crianças, pode começar a introdução dos nutrientes da forma correta e em quantidades adequadas.

Use a criatividade! Crie pratos nutritivos e coloridos, uma vez que os pequenos costumam achar mais divertidos, você consegue promover o interesse deles por aquela comida.

Gostou deste artigo? Compartilhe nas redes sociais e contribua para que outros pais descubram os mitos e verdades da alimentação infantil!

Deixe um Comentário

4 × três =