Gestação saudável: quais vitaminas devem ser incluídas na dieta?



A gestação é uma fase que demanda cuidados, uma vez que além da saúde da mãe, a do bebê também está em jogo. Nesse sentido, é fundamental adotar uma dieta rica em vitaminas para garantir o bem-estar de ambos. Assim, a inclusão de algumas vitaminas na alimentação é ainda mais importante, pois cada uma delas oferece um benefício específico e crucial para o bom desenvolvimento do feto.

Se você está grávida ou pensa na questão e tem dúvidas sobre quais as vitaminas para gestantes que precisam, indispensavelmente, serem consumidas, não se desespere! Neste post apresentamos algumas das mais importantes que devem ser incluídas na dieta o quanto antes. Confira!

Vitamina A

Essa vitamina faz parte do desenvolvimento celular, dos órgãos, esqueleto, aparelhos circulatório e digestivo do feto, bem como está diretamente ligada à visão, tanto do bebê, quanto da mãe, já que ele ajuda a prevenir a cegueira noturna. Portanto, completamente imprescindível para a saúde de ambos, não é mesmo? Você consegue encontrá-la em alimentos como ovos, fígado e óleos de peixes.

Ácido fólico

Também conhecido com vitamina B9, o ácido fólico é superimportante para uma gravidez saudável. Tão essencial que é indicado desde cedo, quando a gestação ainda está sendo planejada. Isso porque inúmeras pesquisas mostram que esse nutriente, quando ingerido precocemente, diminui as possibilidades de o bebê desenvolver autismo.

Aliás, consumir essa vitamina logo no início da fase gestacional colabora para que a coluna, além do cérebro e medula espinhal sejam melhor desenvolvidos, reduzindo as chances de má formação em até 95%. Viu como o ácido fólico é crucial durante a gravidez? Ele pode ser encontrado em alimentos como pão, arroz, feijão e beterraba.

Vitaminas do complexo B

Outras vitaminas dessa família também devem ser inseridas na dieta para uma gestação saudável. Veja quais são, a seguir:

  • B1: a falta desse nutriente na alimentação da gestante pode acarretar em consequências para o bebê, como disfunções cerebrais e peso abaixo do normal durante o nascimento, e para a mãe, como predisposição à diabetes gestacional, por exemplo;
  • B2: atua na formação de anticorpos, além de ajudar nos processos celulares do corpo. A falta dessa vitamina pode causar anemia, diabetes ou hipertensão na mulher grávida;
  • B3: ajuda a converter carboidratos em glicose, colaborando com a produção de energia. Esse nutriente auxilia na boa formação do feto e protege o recém-nascido de doenças;
  • B6: assim como as outras, essa vitamina é tudo de bom na vida da gestante! Afinal, ajuda na luta com os enjoos e vômitos, tão naturais nessa fase. Ela também é responsável pela redução das chances de depressão pós-parto, bem como a prevenção da anemia;
  • B12: atuando nos glóbulos vermelhos, a vitamina B12 é encarregada de combater a anemia também.

Esses nutrientes podem ser encontrados em alimentos como frutas, peixes, fígado, carnes, ovos, legumes verdes, amendoim, frango e leite.

Vitamina C

Responsável por ajudar na absorção do ferro no organismo e manter o funcionamento correto das atividades do corpo, a vitamina C colabora com a produção de tecidos. Por isso, é mais um nutriente indispensável para o desenvolvimento do bebê. Sua escassez pode favorecer um aborto espontâneo ou rompimento prematuro da bolsa. Portanto, uma das vitaminas para gestantes mais necessárias.

A vitamina C pode ser encontrada em frutas cítricas, como limão e laranja, por exemplo, além de vegetais verdes e batatas.

Vitamina D

Esse nutriente é essencial na gestação, pois colabora na absorção do cálcio e atua no desenvolvimento dos dentes, nervos, ossos e músculos do bebê. Mas para a boa atuação da vitamina no corpo, é fundamental que a mulher grávida tome sol nas pernas e braços por cerca de 15 minutos, sem protetor solar. Pode ser encontrada em peixes — como o salmão, ovos, leite e queijos.

Percebeu o quão importante são essas vitaminas para as gestantes? Afinal, além de colaborar para o desenvolvimento do bebê, elas também são responsáveis pela saúde das mães. No entanto, nem sempre a grávida consegue ingerir as quantidades necessárias de cada vitamina.

Por isso, muitas vezes uma suplementação é recomendada. Contudo, é sempre muito importante consultar um médico ou nutricionista, uma vez que eles são profissionais capacitados para avaliar e indicar a melhor dieta possível, já que o excesso de vitaminas também pode trazer consequências como tontura, fadiga, dores de cabeça e náuseas para a futura mamãe.

Não deixe de compartilhar este post! Dessa forma, você estará ajudando outras mamães a descobrir a importância da alimentação adequada para uma gestação saudável.

Deixe um Comentário

três − três =