Está pensando em começar a transição capilar? Veja como encarar o processo de forma menos dramática



Atualmente, o movimento de empoderamento feminino tem encorajado inúmeras mulheres a assumirem os cabelos naturais. Afinal, essa corrente de pensamento tem como um de seus objetivos promover o amor-próprio da mulherada.

Nesse sentido, surge a transição capilar, como uma maneira das pessoas reassumirem os cachos ou os fios crespos, se livrando da química e colocando em prática a autoaceitação.

Entretanto, o método é desafiador, exige paciência, cuidado e bastante dedicação. Contudo, se você não aguenta mais ser refém dos produtos químicos que alisam os fios, é um processo que vale a pena!

Pensando nisso, neste post trouxemos as principais informações sobre o tema, para que você consiga cuidar das suas madeixas e encarar essa fase da melhor forma. Confira!

O que é a transição capilar

A transição capilar é o processo em que o uso dos produtos químicos de alisamento é abandonado, com o intuito de reassumir a textura natural das madeixas. Assim, a pessoa experimenta vários meses sem essa técnica nos cabelos, para que eles cresçam e voltem à sua estrutura capilar original.

Logo que os fios começam a alongar, nota-se a diferença entre as texturas: a raiz cacheada ou crespa e o restante do cabelo liso, com química. E é a partir desse momento, que os desafios iniciam. Isso porque, de fato, é necessária muita perseverança para lidar com a situação.

Algumas mulheres preferem fazer o Big Chop (BC) — significa “grande corte” —, que consiste em cortar as partes lisas do cabelo, que ainda apresentam resquícios de química, sem esperar que cresçam muito. Como o próprio nome sugere, a ação diminui, consideravelmente, o tamanho das madeixas, por isso é preciso um pouco de coragem.

Em contrapartida, existe aquele grupo que prefere esperar o cabelo ficar bem longo para, só então, passar a tesoura. Nesse caso, para lidar com as duas texturas dos fios, a mulherada precisa descobrir formas de cuidar durante a mudança.

Cuidados durante o processo

Durante o período de transição, os cabelos ficam mais fragilizados do que nunca. Inclusive, aqueles fios que nascem logo no início do processo são conhecidos como scab hair — por serem mais porosos, ressecados e quebradiços.

Então, adotar uma rotina de cuidados com as madeixas é fundamental. Diante desse cenário, você deve iniciar um cronograma capilar — conjunto de tratamentos que engloba a hidratação, nutrição e reconstrução dos cabelos.

Cada parte desse procedimento tem uma função para os fios, desde a reposição de água e óleos, até a da queratina, perdida no meio de tantos processos químicos. Todo esse tratamento é fundamental para a saúde das madeixas, porque deixa os cabelos hidratados, sedosos, com brilho e, além de tudo, fortalecidos, para conseguir passar por essa fase.

Vale ressaltar que os cronogramas são baseados nas necessidades de cada cabelo, ou seja, as suas madeixas podem estar precisando de uma hidratação, enquanto as da sua amiga de uma nutrição, e assim por diante. Por isso, adapte de acordo com a carência dos seus fios.

Outro cuidado muito importante que você precisa ter durante esse processo de transição, é em relação ao uso da chapinha. Aliás, as fontes de calor, no geral, enfraquecem as madeixas, então é bom evitar todas elas.

Contudo, a chapinha é a principal, pois além de não colaborar em nada com a sua fase de aceitação do cabelo natural, ainda atrasa a volta dos cachos, atrapalhando o processo.

Em vez de usar essas ferramentas, você pode pesquisar texturizações para lidar com os cachos sem definição. Existem várias técnicas por aí, que usam cremes de cabelo e até papel alumínio.

Penteados e acessórios para cabelos em transição

Quem não está a fim de passar pelo Big Chop e prefere esperar o crescimento da raiz, precisa aprender algumas formas de lidar com as texturas diferentes das madeixas. Dessa maneira, penteados e acessórios são verdadeiros aliados e vão ajudar você a disfarçar essa situação. Veja:

  • coques, normais, duplos ou altos;
  • tranças;
  • turbantes;
  • tiaras com mola;
  • faixas;
  • grampos.

Pela internet afora, existem inúmeros penteados que você pode combinar com esses acessórios para conseguir lidar com a indefinição dos cachos enquanto o processo acontece.

Pronto! Seguindo esses cuidados e dicas, você consegue ter uma transição capilar menos dramática. Mas vale ressaltar: a questão de ter os cabelos naturais ou quimicamente tratados está relacionada, principalmente, ao fato de se sentir bem consigo mesma. Então, faça o que deixa você feliz!

Gostou deste conteúdo? Está passando pela transição? O que você faz para lidar com as texturas diferentes do seu cabelo? Deixe o seu comentário!

Deixe um Comentário

13 − nove =