Alimentação infantil: entenda quando a suplementação é importante



Muitos pais acreditam que inserir suplementos na alimentação das crianças é obrigatório para o bem-estar dos pequenos. Esse é um pensamento comum, uma vez que a nutrição infantil é sempre uma preocupação, já que é normal que crianças após os 18 meses sejam mais seletivas com as comidas, rejeitando alimentos fundamentais para uma dieta saudável como verduras, carnes e frutas.

Assim, os pais começam a procurar alternativas para que os pequenos consigam suprir os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo. Diante desse cenário, surgem os suplementos como uma maneira de colaborar com a dieta das crianças.

No entanto, é preciso cautela na hora de oferecer a suplementação infantil. Por esse motivo, neste artigo mostramos quando essa ajuda na alimentação é imprescindível e de quais formas ela pode ser oferecida. Acompanhe!

O que são os suplementos alimentares?

Os suplementos são produtos que contêm os nutrientes importantes para uma dieta saudável, a fim de garantir o exercício correto das funções do corpo. Ou seja, servem para repor as vitaminas e minerais que o organismo precisa. Assim, esses complementos são destinados tanto para adultos, como para crianças.

Isso porque as pessoas mais velhas estão em busca de melhorar o rendimento, enquanto os pais procuram oferecer a suplementação para ajudar no desenvolvimento dos pequenos.

Quando a suplementação infantil é necessária?

Todo mundo está sujeito à sérias consequências devido à falta de nutrientes, mas essa situação se agrava quando estamos falando dos pequenos. Afinal, eles ainda estão em fase de crescimento e sem a ingestão adequada de vitaminas, podem ter o seu desenvolvimento bastante prejudicado. Desde falta de atenção até imunidade baixa, algumas implicações que podem ter são:

  • raquitismo;
  • anemia;
  • complicações nos ossos;
  • doenças crônicas;
  • problemas dentários etc.

Por isso, a partir do momento em que a criança apresenta dificuldades para aceitar comidas que tenham nutrientes importantes, os pais devem, primeiramente, levá-la ao pediatra para que passe por uma avaliação nutricional. Dessa maneira, o profissional descobrirá quais vitaminas o pequeno está recebendo em menores quantidades e, então, poderá introduzir os suplementos.

Esse é um passo muito importante, pois o excesso de vitaminas também pode trazer riscos, logo, apenas uma pessoa apta é capaz de analisar corretamente tudo o que a criança realmente precisa.

Quais os tipos de suplementos?

No mercado existem várias maneiras de oferecer a suplementação para as crianças, que está disponível em forma de pó, cápsulas, líquido e gomas. Dentre esses tipos estão:

  • multivitamínicos;
  • suplementos de vitaminas específicas;
  • fórmulas hipercalóricas;
  • fórmulas hiperproteicas.

Por causa de tantas opções, é normal os pais ficarem em dúvida sobre qual a suplementação ideal para oferecer aos pequenos. Por isso, leve em consideração as substâncias das quais o produto é feito, optando sempre pelo mais natural, além de investir em um suplemento que atraia o público infantil.

Por exemplo, o Gummy Kids é um suplemento natural, multivitamínico e que encanta a criançada porque é oferecido em forma de gomas coloridas e gostosas, uma maneira interessante e divertida de conquistar os pequenos. Assim, eles estarão repondo as vitaminas necessárias para garantir a imunidade e energia que precisam enquanto ingerem gominhas saborosas.

Pronto! Agora que você sabe o que é a suplementação infantil, quando é necessária e quais os tipos oferecidos no mercado, ficou muito mais fácil de colaborar para que os pequenos tenham um crescimento saudável. E lembre-se: ela serve como uma alternativa para acrescentar na dieta da criançada. Nada de substituir as refeições, ok? A alimentação também é fundamental.

E aí, gostou deste post? Que tal compartilhar nas redes sociais? Assim, estará ajudando outros pais que tinham as mesmas dúvidas que você, antes de ler este artigo!

Deixe um Comentário

dezessete − seis =